Alimentação em câncer

Mitos e verdades na alimentação do paciente oncológico

04 Apr, 2017

Todo paciente com câncer apresenta uma redução no consumo alimentar devido a doença e ao tratamento que por muitas vezes causa náuseas, perda de apetite, alteração de paladar, sensação de estômago cheio (retardamento da digestão), vômitos, dores de estômago, diarreia, constipação e dificuldade em engolir os alimentos, o que acaba levando a uma perda significativa de peso1.  

Sabemos que uma alimentação saudável e equilibrada é de extrema importância para se ter uma excelente evolução durante o tratamento, porém surgem muitas duvidas do que podemos ou não consumir1.  

Então, vamos esclarecer alguns mitos e verdades sobre alimentação para pacientes que receberam o diagnóstico recente ou que estão em tratamento de câncer.2, 3, 4

Se tenho câncer não posso consumir carne vermelha?

MITO. O consumo de carne é possível, porém deve-se consumir 2x na semana, podendo ser substituída, nos outros dias, pelas carnes brancas, ovos e outras combinações de alimentos com valor proteico semelhante, como a combinação de arroz com feijão5,6.

É importante evitar frituras e alimentos gordurosos?

VERDADE. Principalmente em pacientes que apresentem sintomas de náuseas e vômitos5. Além disso, o excesso de gordura está associado ao aumento no diagnóstico de alguns tipos de câncer, portanto evitar esse tipo de alimento também é uma atitude preventiva3.

Devemos evitar o consumo de frutas cítricas?

MITO.  O consumo de frutas cítricas muitas vezes aumenta a salivação, além de melhorar enjoos devido a quimioterapia e radioterapia5.

O consumo diário de 5 a 7 porções de frutas, vegetais e hortaliças é importante para uma melhora no tratamento?

VERDADE. Frutas e verduras melhoram o transito e a saúde intestinal; quando o intestino funciona bem aproveitamos melhor os nutrientes. Além disso, estes alimentos são importantes fontes de diversas vitaminas e minerais 2,5.

Fazer poucas refeições ao dia é melhor para o tratamento?

MITO. Fazer poucas refeições ou ficar em jejum faz com que o corpo poupe mais energia, por isso devemos comer de 3hrs em 3hrs para que o organismo tenha sempre nutriente necessário. Além disso, ficar longos períodos em jejum pode piorar a sensação de enjoo.5,6 

Carnes, ovos e vegetais verdes escuros melhoram a cicatrização?

VERDADE. As carnes, ovos e vegetais verdes escuros são ricos em vitaminas do complexo B, que ajudam no processo de cicatrização desde que se tenha uma alimentação equilibrada5,6.

Beterraba por ser rica em ferro substituí a carne vermelha?

MITO. A beterraba não substitui a carne vermelha, pois sua concentração de ferro está presente em menores quantidades. Além disso, o ferro de origem vegetal é menos aproveitado do que o de origem animal4,5.

Devemos consumir carboidratos, fibras e cereais todos os dias para garantir um aporte energético de qualidade?

VERDADE. Carboidratos, fibras e cereais consumidos em pequenas porções várias vezes ao dia contribuem para um equilíbrio energético diário 1,3,5.

Em virtude disso, devemos manter uma alimentação saudável e equilibrada levando em consideração a aceitação do paciente em tratamento e suas necessidades nutricionais.1

Referências

  1. SILVA, M. P. N. Síndrome da anorexia-caquexia em portadores de câncer. Rev. Bras. Cancerologia., v. 52, n. 1, p. 59-77, 2006.
  1. PEREIRA, L. P. et al. Qualidade de Vida e Consumo Alimentar de Pacientes Oncológicos. Revista Brasileira de Cancerologia, 61(3):243 – 251, 2015.
  1. GARÓFOLO, A. et al. Dieta e câncer: um enfoque epidemiológico. Revista de Nutrição, Campinas, 17(4):491-505, out/dez., 2004.
  1. PIMENTA, G. N. et. al. Efeito da Atividade Educativa “Armazém da Saúde” na Promoção da Alimentação Saudável e Prevenção de Câncer no Ambiente de Trabalho. Revista Brasileira de Cancerologia, 2015; 61(3): 205-215.
  1. INCA – Consenso nacional de nutrição oncológica / Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, Coordenação Geral de Gestão Assistencial, Hospital do Câncer I, Serviço de Nutrição e Dietética; organização Nivaldo Barroso de Pinho. – 2. ed. rev. ampl. atual. – Rio de Janeiro: INCA, 2015.
  1. http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/publicacoes/folder_nutricao_reciclando_ideas_site.pdf – acessado em 04/07/2016

Compartilhe: